/ notícias / Pinhais e Foz do Iguaçu vão receber incentivo para promoção de eficiência energética

Pinhais e Foz do Iguaçu vão receber incentivo para promoção de eficiência energética

Publicado em

Os campi de Foz do Iguaçu e Pinhais foram selecionados pela Companhia Paranaense de Energia (Copel) para receberem recursos financeiros com o objetivo de aumentar a eficiência energética nessas unidades.

Os investimentos a serem realizados no IFPR totalizam mais de de R$ 170 mil no Campus Pinhais e R$ 580 mil no Campus Foz do Iguaçu, e serão utilizados pelas unidades para realização de melhorias que promovam um melhor uso da energia elétrica.

A Diretoria de Infraestrutura (DI) do IFPR foi a responsável por coordenar o desenvolvimento dos projetos de eficiência energética e inscrevê-los na chamada pública que seleciona as entidades interessadas em receber o apoio. As melhorias a serem implementadas na infraestrutura das unidades se darão com a troca de equipamentos de ar-condicionado e iluminação por versões mais eficientes e até mesmo a instalação usinas fotovoltaicas.

“Com a entrada em funcionamento da usina e redução de consumo proporcionada pelos equipamentos de ares e lâmpadas, acredito que teremos uma redução, em média, de 50% do consumo. A produção da usina dependerá de vários fatores, tais como a insolação e a época do ano, mas a produção é constante, podendo nos meses de férias gerar créditos que serão abatidos das próximas contas”, explica o engenheiro eletricista ligado à Diretoria de Infraestrutura, Gerson José Guernieri.

De acordo com Guernieri, a intenção da DI é ter novos projetos aprovados nas próximas chamadas a serem promovidas pela Copel, contemplando dessa forma outros campi.

Redução na conta de luz

Os diretores-gerais de Pinhais e Foz do Iguaçu comemoram a conquista, já que as melhorias terão impacto direto na conta de luz das unidades. Segundo eles, a economia gerada poderá ser revertida em ações na área de ensino e junto a comunidade.

“Uma das maiores dificuldades das instituições públicas de ensino na atualidade é a questão dos recursos para manutenção das atividades do dia a dia. Um projeto voltado a eficiência energética possibilita a redução significativa dos custos com energia elétrica, tendo em vista que para o campus esta despesa corresponde a 35% do orçamento anual. Com uma estrutura mais eficiente, a economia gerada com a implantação do projeto permite que o campus possa investir em outras estruturas e atividades buscando a melhoria das atividades de ensino”, afirma Anderson Coldebella, diretor-geral do Campus Foz do Iguaçu.

“Para o Campus, é um privilégio ter sido contemplado. A substituição das lâmpadas vem ao encontro do que já havíamos planejado anteriormente no nosso Plano de Logística Sustentável (PLS). A usina fotovoltaica será importante para a geração da energia que vai alimentar a iluminação da nossa quadra coberta, possibilitando o uso no período noturno e a oferta de oficinas para a comunidade externa, praticamente eliminando esse custo”, exemplifica o diretor-geral do Campus Pinhais, Celso Buiar.

A previsão da DI é de que a usina fotovoltaica entre em funcionamento nos primeiros meses de 2021.

Imagem com fundo colorido. Em primeiro plano, há um desenho que mostra um homem trocando uma lâmpada em um poste, com o auxílio de um andaime; um homem em uma escada, instalando um aparelho de ar condicionado; e um homem trabalhando na instalação de um painel de energia solar.

Leia mais

Topo