/ Covid-19 / Programa de Formação Pedagógica para o RDE tem início com live nesta sexta (23)

Programa de Formação Pedagógica para o RDE tem início com live nesta sexta (23)

Publicado em

A imagem traz as seguintes informações, juntamente com a foto do palestrante, professor Lucídio Bianchetti: Lançamento. Programa de formação Pedagógica para o Regime Didátivo Emergencial (RDE). Produção e socialização do conhecimento: entre o especialismo e a interdisciplinaridade. Live. Youtube. 23/10. 16h.
Palestra será transmitida pelo Youtube

Começam nesta sexta-feira (23) as atividades do Programa de Formação Pedagógica para o Regime Didático Especial (RDE). A primeira ação do programa será uma live, ministrada pelo professor Lucídio Bianchetti (UFSC), que falará sobre currículo e interdisciplinaridade.

A transmissão será a partir das 16h, pelo Canal Comunicação IFPR.

Tendo em vista os desafios que a pandemia de Covid-19 trouxe para a organização do trabalho pedagógico, o objetivo do programa é contribuir para a formação continuada dos servidores e estudantes do Instituto.

As atividades do programa estão previstas para os anos de 2020 e 2021.

Formação continuada

Desenvolvido pela Pró-Reitoria de Ensino (Proens) e pelo Grupo de Trabalho “Formação Pedagógica para o Regime Didático Emergencial”, o programa se fundamenta nos diálogos entre a pesquisa acadêmica, as práticas pedagógicas e as vivências discentes em suas múltiplas diversidades para tecer contribuições que investigam e propõem processos educativos democráticos e participativos, na esfera da Educação Profissional e Tecnológica.

No âmbito do programa, serão realizadas atividades que reforçam a discussão sobre a identidade dos institutos federais no contexto da pandemia e discutem a reorganização dos currículos na perspectiva do trabalho como princípio educativo e da interdisciplinaridade; os processos de ensino e aprendizagem mediados pelas tecnologias digitais e os diálogos organizados por áreas do conhecimentos e eixos tecnológicos a partir de experiências docentes nas APNPs.

Outro objetivo é promover processos de escuta e participação estudantil.

Leia mais

Topo