IFPR e Prefeitura firmam protocolo de intenções para a instalação de unidade do Instituto em Maringá

Publicado em

Participaram da cerimônia, de maneira remota, autoridades municipais, deputados federais e servidores da Prefeitura e do IFPR, entre outras personalidades
Participaram da cerimônia, de maneira remota, autoridades municipais, deputados federais e servidores da Prefeitura e do IFPR, entre outras personalidades.

A cidade de Maringá, terceiro maior município do Paraná em número de habitantes, deve receber em breve um centro de referência do Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Nesta sexta-feira (9), foi firmado um protocolo de intenções para a elaboração de estudo técnico visando à instalação da unidade, que será vinculada ao Campus Londrina.

O documento, assinado pelo reitor Odacir Antonio Zanatta e pelo prefeito Ulisses Maia, prevê na nova unidade a oferta de cursos técnicos e de pós-graduação, nas modalidades presencial à distância (EaD); cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) e também o desenvolvimento de atividades de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação.

“Na região de Maringá, considerando os municípios do entorno, Marialva, Sarandi, Paisandu, Mandaguaçu e Mandaguari, há cerca de 700 mil habitantes, população extremamente significativa que, hoje, mais do que nunca, precisa de formação profissional técnica de qualidade”, apontou o reitor.

Durante o encontro, Zanatta comentou que o estado do Paraná, em comparação com outras unidades da federação, é subrepresentado no que diz respeito à quantidade de campus da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT). Atualmente, o Paraná – no caso, somente o IFPR, tendo em vista que outros estados possuem mais de um instituto federal e o estado só possui um –, tem um campus para cada 15 municípios do estado, enquanto a média nacional é de, aproximadamente, um para cada dez.

“Nesse sentido, estamos colocando esta bandeira, hoje, em Maringá, mas com a expectativa de que, em breve, a gente consiga atuar politicamente para trazer um campus para Maringá, devido às características que a cidade apresenta; acreditamos que, somando forças com Londrina, podemos transformar esse eixo Maringá-Londrina no vale do silício brasileiro”, afirmou o reitor.


“Temos muito interesse em que a Rede Federal esteja presente aqui neste grande polo de ensino superior que é a cidade de Maringá, que hoje possui mais de 60 mil alunos presenciais”, comentou o deputado federal Ricardo Barros, afirmando que apoia a implantação da unidade do IFPR na região – além dele outros parlamentares da bancada paranaense participaram da solenidade e também manifestaram apoio: Luiz Nishimori; Sargento Fahur e Ênio Verri, este representado por seu assessor José Cortez Filho.

O prefeito de Maringá lembrou que a instalação de um campus do IFPR na cidade é uma demanda antiga: “Esta é uma luta de muitos anos, da qual muitas pessoas participaram ativamente, e temos a satisfação de conseguir agora esta conquista que vai trazer um benefício inestimável a muitas pessoas que terão a oportunidade, aqui em Maringá, de estudar no IFPR, de forma gratuita, com ensino de extrema qualidade”.

“O município fará todas as parcerias, tudo o que for necessário, para consolidar esta unidade no maior campus do IFPR”, afirmou o prefeito, anunciando que a Prefeitura já analisa quais imóveis e equipamentos do município poderão ser utilizados ou cedidos ao IFPR.

Sobre o IFPR

O IFPR é uma instituição pública federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC) por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec).

O Instituto está voltado à educação superior, básica e profissional, especializada na oferta gratuita de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades e níveis de ensino.

Atualmente, possui 20 campi; seis campi avançado e dois centros de referência – o de Maringá será o terceiro (os outros dois estão em São José dos Pinhais e em Toledo).

Mais informações e dados estatísticos sobre o Instituto estão disponíveis no Portal Info.

Unidades administrativas

Um centro de referência é uma unidade administrativa vinculada à reitoria ou a um campus. Tal unidade pode ser criada pelos institutos federais sem a necessidade de autorização do MEC.

De acordo com a portaria MEC Nº 1291, de 30 de dezembro de 2013, a expansão dos institutos federais pode ocorrer, ainda, mediante a constituição e estruturação de outros tipos de unidades administrativas:

  • Campus* – voltado ao exercício das atividades permanentes de ensino, pesquisa aplicada, inovação e extensão e ao atendimento das demandas específicas nesse âmbito, em sua área de abrangência territorial;
  • Campus avançado* – vinculado administrativamente a um campus ou, em caráter excepcional, à reitoria, e destinado ao desenvolvimento da educação profissional por meio de atividades de ensino e extensão circunscritas a áreas temáticas ou especializadas, prioritariamente por meio da oferta de cursos técnicos e de cursos de formação inicial e continuada;
  • Polo de Inovação* – destinado ao atendimento de demandas das cadeias produtivas por Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) e à formação profissional para os setores de base tecnológica; e
  • Polo de Educação a Distância** – destinado à oferta de cursos de educação profissional e tecnológica na modalidade a distância, que poderá ser criado por meio de parceria com órgãos da administração pública, com o objetivo de expandir o atendimento às demandas por formação profissional em todo o território de abrangência do Instituto Federal.

*A criação e o funcionamento de Campus, Campus Avançado e Polo de Inovação estão condicionados à autorização do Ministro de Estado da Educação.
** A criação e o funcionamento de Polo de Educação a Distância são condicionados à autorização do Conselho Superior da Instituição, observados os critérios estabelecidos pelo MEC.

Demais presenças

Além das autoridades já citadas, participaram da cerimônia de assinatura do protocolo de intenções as seguintes personalidades: o vereador Mário Verri (representando a Câmara Municipal), além dos vereadores Alex Chaves, Biazon e Professora Ana Lúcia; o presidente da Casa do Empreendedor de Maringá (ACIM), Michel Felippe Soares; o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), Wilson Matos Filho; o gerente da divisão de Maringá do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Nilson Marcos Tazinafo; o presidente da Sotware By Maringá, Robson Patroni; o reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Júlio Damasceno; o presidente do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Luiz Carlos Mendonça, além de secretários municipais, gestores e servidores da Prefeitura e do IFPR.

Leia mais

Topo