Educação em Direitos Humanos é destaque no IFPR

Publicado em

Foi aprovado no dia 11 de dezembro, na última reunião ordinária de 2018 do Conselho Superior do IFPR (Consup), o regulamento referente ao Programa Institucional de Educação em Direitos Humanos (PIDH) do Instituto Federal do Paraná.

A resolução oficializa o programa, já que o IFPR, por meio de editais específicos da Diretoria de Extensão, Arte e Cultura, já viabilizava a produção de conhecimento, o fortalecimento das organizações e a educação emancipatória em direitos humanos.

A regulamentação tem como objetivo fomentar uma política institucional voltada à educação em direitos humanos, além de consolidar os trabalhos já desenvolvidos pelo IFPR, como o reconhecido projeto Núcleo de Defesa de Povos e Comunidades Tradicionais – Nupovos, desenvolvido pelos docentes Roberto Martins de Souza e Luciana Maestro Borges do Campus Paranaguá.

Trabalho desenvolvido em Paranaguá recebe Menção Elogiosa

A Menção Elogiosa, emitida em 13 de novembro atendendo a solicitação da Defensoria Pública do Estado do Paraná aos docentes Roberto e Luciana, refere-se aos trabalhos de educação em direitos humanos ofertados pelos servidores, por meio de cursos FIC-EJA (Formação Inicial Continuada e Jovens e Adultos) e pela atuação do Nupovos.

Segundo Roberto de Souza, “o recebimento da Menção reforça o sentido dos trabalhos de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidos pelo Campus Paranaguá, em especial, pelo Eixo Proeja e Cursos FIC na construção do direito à educação profissional pública, gratuita e de qualidade que devemos fazer chegar às populações mais vulneráveis,” exclama o professor.

Defensoria destaca pioneirismo de curso

O defensor público Wisley dos Santos ressalta que a iniciativa pioneira para realização dos Cursos FIC – Defensoras e Defensores Populares no campus Paranaguá e Curitiba deve ser lembrada. “O curso é de qualificação profissional continuada e o perfil dos alunos é o mesmo dos atendidos pela Defensoria Pública, vulneráveis social e economicamente. A importância do curso é que todos esses alunos, agora formados, estão capacitados profissionalmente para germinar a semente da Defensoria, identificando a violação de direitos e promovendo a educação em cidadania e justiça”, destaca Wisley.

O curso Defensores e Defensoras Populares é uma realização do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos (NUCIDH), em parceria com o Instituto Federal do Paraná (IFPR), Campus Paranaguá. O curso é realizado na modalidade FIC-Proeja e possui como metodologia a educação popular, buscando o objetivo de formar defensores populares que possam replicar a temática dos direitos humanos em suas comunidades.

Topo